AIDF

Autorização para Impressão de Documentos Fiscais.

Ano Fiscal

Período que compreende Janeiro a Dezembro que serve para mensuração do ganho ou acréscimo patrimonial para tributação do imposto de renda, tanto na pessoa física quanto na pessoa jurídica

Ativos

Recurso controlado pela empresa como resultado de eventos passados e do qual se espera que resultem em benefícios econômicos futuros à própria empresa.

Balanço patrimonial

É o que evidencia a situação patrimonial da empresa em determinada data. O balanço lista ativos, passivos e produz o seu patrimônio: o valor líquido da sua empresa.

BACEN

Autarquia federal criada com a finalidade de ser o regulador das políticas monetária e creditícia do Governo, administrar as reservas internacionais e fiscalizar o Sistema Financeiro Nacional.

Bens intangíveis

Não possuem existência física, porém, representam uma aplicação de capital indispensável aos objetivos, como marcas e patentes, formulas ou processos de fabricação, direitos autorais, autorizações ou concessões, ponto comercial, fundo de comércio, benfeitorias em prédios de terceiros, pesquisa e desenvolvimento de produtos, custo de projetos técnicos, despesas pré-operacionais, pré-industriais, de organização, reorganização, reestruturação ou remodelação de empresas.

Capital Aberto

Característica do tipo de sociedade anônima em que o capital, representado por ações que podem ser negociadas na Bolsas de Valores , é dividido entre muitos e indeterminados acionistas.

Capital de Giro

Recurso destinado para compra de mercadorias, reposição de estoques, financiamento a cliente, despesas administrativas, etc, que corresponde a parte do capital utilizada para o financiamento dos ativos circulantes da empresa.

Capital de terceiros

Representam recursos originários de terceiros utilizados para a aquisição de ativos de propriedade da entidade. Corresponde ao passivo exigível.

Capital próprio

São os recursos originários dos sócios ou acionistas da entidade ou decorrentes de suas operações sociais. Corresponde ao patrimônio líquido.

Capital social

É o valor previsto em contrato ou estatuto, que forma a participação (em dinheiro, bens ou direitos) dos sócios ou acionistas na empresa.

Cash Flow

Igual a Fluxo de caixa.

CND

Documento que comprova a existência ou não de ação civil, criminal ou federal contra uma pessoa física ou jurídica. Comprova também que a pessoa jurídica ou física esta regular junto aos órgãos arrecadadores .

Commodities

Termo usado em transações comerciais internacionais para designar um tipo de mercadoria em estado bruto ou com um grau muito pequeno de industrialização. As principais commodities são produtos agrícolas (como café, soja e açúcar) ou minérios (cobre aço e ouro, entre outros) e petróleo.

CONFAZ

Conselho Nacional de Política Fazendária. Congrega todos os secretários da Fazenda das Unidades Federadas, os ministros da Fazenda e do Planejamento e outras autoridades federais da área econômica.

Contas de resultado

Registram as variações patrimoniais e demonstram o resultado do exercício (receitas, custos e despesas).

Contas Patrimoniais

Representam os elementos ativos e passivos (bens, direitos, obrigações e situação líquida).

DACON

Demonstrativo de Apuração de Contribuições Federais. É o mapa de apuração oficial das contribuições PIS e COFINS enviado mensalmente à Receita Federal do Brasil

Debêntures

Título que representa empréstimo a uma empresa de capital aberto, rendendo juros e correção monetária. O comprador de uma debênture é um credor da empresa.

DCTF

A Demonstrativo de Débitos e Créditos de Tributos Federais é um grande fonte de informações tributárias prestadas pelo contribuinte à Receita Federal do Brasil (RFB), tal que o contribuinte informa todos os tributos que deve e seu respectivo pagamento, quando houver. Importante aliado na modernização da RFB e otimização nos processos de emissão de CNDs.

Demonstração de Fluxo De Caixa (DFC)

Relaciona o conjunto de ingressos e desembolsos financeiros de empresa em determinado período. Procura-se analisar todo deslocamento de cada unidade monetária dentro da empresa.

Demonstração de Lucros/ Prejuízos Acumulados (DLPA)

Tem por objetivo demonstrar a movimentação da conta de lucros ou prejuízos acumulados, ainda não distribuídos aos sócios titular ou aos acionistas, revelando os eventos que influenciaram a modificação do seu saldo. Essa demonstração deve também revelar o dividendo por ação do capital realizado.

Demonstração de Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)

Fornece a movimentação ocorrida durante os exercícios nas contas componentes do Patrimônio Líquido, faz clara indicação do fluxo de uma conta para outra além de indicar a origem de cada acréscimo ou diminuição no PL.

Demonstração do Resultado do Exercício (DRE)

Destina-se a evidenciar a formação de resultado líquido do exercício, diante do confronto das receitas, custos e despesas apuradas segundo o regime de competência.

Drawback

Devolução, pelo Poder Público, do Imposto de Importação, ou parte deste, quando se tratar de importação de matéria-prima e de componente utilizados na fabricação de artigo ou produto a ser exportado.

Dumping

É a prática desleal de preços abaixo do custo no comércio internacional, geralmente visando ampliação de fatia de mercado.

EIRELI

Empresa individual de Responsabilidade Limitada.

Fundo de Comércio

É o ponto comercial, da carteira de clientes, da equipe de funcionários, dos contratos obtidos, da tradição do nome, do valor da marca, que são considerados quando se atribui um valor a empresa.

Holding

É a empresa que detém o controle acionário de outra empresa, ou de um grupo de empresas subsidiárias.

IFRS

International Financial Reporting Standards. São as normas internacionais de Contabilidade, publicadas pelo International Accounting Standard Boarding (IASB) com o intuito de harmonizar a informação contábil globalmente. No Brasil, são traduzidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC

Imposto Cumulativo

Diz-se de um imposto ou tributo que incide em todas as etapas intermediárias dos processos produtivo e/ou de comercialização de determinado bem, inclusive sobre o próprio imposto/tributo anteriormente pago, da origem até o consumidor final, influindo na composição de seu custo e, em consequência, na fixação de seu preço de venda.

Imposto Não-Cumulativo

Diz-se do imposto/tributo que, na etapa subseqüente dos processos produtivos e/ou de comercialização, não incide sobre o mesmo imposto/tributo pago/recolhido na etapa anterior. Exemplos – IPI e ICMS.

IVA

Sistema de cobrança de imposto apenas sobre o valor adicionado ou agregado ao preço anterior do produto. Ver Imposto Não-Cumulativo

Joint-Venture

Associação entre empresas ou entre países para trabalharem juntos em projetos ou empresas, cujo capital fazem parte.

Outsourcing

São a transferência das atividades conhecidas como atividades meio, e nunca as atividades fins (produto final), para uma empresa terceirizada.

Passivo

São recursos de terceiros, que a empresa capta para financiar seu Ativo.

Passivo a Descoberto

Quando o total de ativos ( bens e direitos ) da entidade é menor do que o passivo exigível (obrigações).

Princípio da Entidade

Reconhece o Patrimônio como objeto da Contabilidade e afirma a autonomia patrimonial, a necessidade da diferenciação de um Patrimônio particular no universo dos patrimônios existentes, independentemente de pertencer a uma pessoa, um conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos. Por conseqüência, nesta acepção, o patrimônio não se confunde com aqueles dos seus sócios ou proprietários, no caso de sociedade ou instituição.

RAIS

Relação Anual de Informações Sociais. Prestadas ao Ministério do Trabalho, estendida ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Regime de caixa

Quando, na apuração dos resultados do exercício são considerados apenas os pagamentos e recebimentos efetuados no período. Só pode ser utilizado em entidades sem fins lucrativos, onde os conceitos de recebimentos e pagamentos muitas vezes identificam-se com os conceitos de receitas e despesas.

Regime de competência

Quando, na apuração dos resultados do exercício, são considerados as receitas e despesas, independentemente de seus recebimentos ou pagamentos. É obrigatório nas entidades com fins lucrativos.

SEFIP

Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social.

SELIC

Sigla do Sistema Especial de Liquidação e Custódia. É um sistema computadorizado do Banco Central onde são registradas todas as operações de débitos e créditos feitas apenas entre bancos e demais instituições financeiras credenciadas. Pelo Selic, portanto, é possível calcular a média dos juros que o governo paga aos bancos que lhe emprestam dinheiro. Essa média, que é a Taxa Over-Selic, serve de referência para o cálculo de todas as outras taxas de juros do País. Por isso ela é também chamada de taxa de juro básico.

SIL

Nova modalidade de licenciamento na cidade de Atibaia. Substitui o alvará de funcionamento, licença da CETESB, Vigilância Sanitária e Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros. Sistema Integrado de Licenciamento.

STDA

É a Declaração do Simples Nacional prestada ao Estado de São Paulo, referente às operações sujeitas à Substituição Tributária ou tributação monofásica do ICMS para este Estado.

TR (Taxa Referencial)

A partir de 29/07/1994, a TR voltou a ser calculada com base no índice de Remuneração Média dos CDBs , deduzida a taxa real de juros equivalente ao 1.3%. É a taxa que define o rendimento das Cadernetas de Poupança e do SFH (Sistema Financeiro de Habitação).

Zona Franca

Área de um país onde, por decisão dos governantes, são permitidas reduções alfandegárias e, freqüentemente, concedidos benefícios fiscais, por um certo período de tempo.