Clima econômico

11/01/2014




Clima econômico, atividade e consumo recuperam.

Valores permanecem, no entanto, negativos.

Os indicadores de clima econômico e de atividade econômica recuperaram em Portugal, bem como o consumo privado e o investimento, cujas reduções foi menos intensa em julho, embora permaneça claramente negativa.

O indicador quantitativo do consumo privado recuperou de -3,4 em junho para -2,6 em julho, «refletindo sobretudo o contributo negativo menos acentuado da componente de consumo corrente», lê-se na síntese econômica de conjuntura publicada esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística.

O investimento (Formação Bruta de Capital Fixo - FBCF) registrou também uma redução homóloga ligeiramente menos acentuada.

O INE adianta também que, já relativamente a agosto, o clima econômico recuperou para -4, «retomando o ligeiro movimento ascendente observado após atingir o mínimo da série em fevereiro» (-4,9).

A atividade econômica recuou menos em junho e julho, «suspendendo o acentuado perfil negativo apresentado desde setembro de 2010».

Em termos homólogos, «a informação proveniente dos Indicadores de Curto Prazo (ICP), disponível até julho, revelou diminuições da atividade econômica nos serviços, na indústria e na construção, mas de forma menos significativa nos últimos dois casos», aponta o INE.

No que toca a exportações, aumentaram 8,3%, mais do que o aumento de 7,1% em junho. As importações caíram 6,5%, quando no mês anterior tinham diminuído 8,6%.

O INE destaca ainda a queda dos indicadores de sentimento econômico e de confiança dos consumidores da Área Euro em agosto, mês em que o indicador de clima econômico recuperou e retomou o ligeiro movimento ascendente iniciado em março.

Fonte: http://www.agenciafinanceira.iol.pt/economia/clima-economico-atividade-economica-consumo-privado-investimento-ine-conjuntura/1375803-1730.html